sexta-feira, 1 de maio de 2009

Procurar Deus: é Moda?

Deus é a causa e o efeito de tudo, a fonte de todas as faculdades e sentimentos do homem. Razão pela qual, o ser humano vive em sua procura, e para tal acaba atropelando meios e subterfúgios inimagináveis na ânsia de encontrar o que é essencial, a Divindade.
Tal procura parece evidenciar o chamado “problema de Deus”, que sempre se apresenta na consciência do homem. O citado “problema de Deus” parece surgir cotidianamente pelo fato das necessidades experienciais do ser humano.
Ao que parece, mesmo que interiormente o homem sente a necessidade da procura de Deus, ao mesmo tempo, não dá importância alguma para conhecê-lo e nem busca saber se tal conhecimento é possível ou não. Razão pela qual surge avassalando as crenças, o “evangelho do ateísmo”, carregando em seu bojo, homens da sociedade e, pasmem teólogos da maior credibilidade.
A partir daí surgem então ideologias das mais diversas negando a existência de Deus, que acabam denotando ou despertando o interesse de muita gente para a procura de Deus, na sua essência, caráter e personalidade.
Esse retorno à procura de Deus leva o ser humano a falar d’Ele com freqüência em todos os lugares: rádio, TV, internet, livros, jornais, revistas, nas rodas de amigos, etc. Porém, parece que essa retomada na busca por Deus, apresenta-se na roupagem de uma “moda”, tornando-se tão frágil e precária como todas as modas que surgem e desaparecem como o vento.
A moda é uma característica totalmente humana, que se expressa em todas as áreas: costura, esportes, arte, literatura, tecnologia, e até na teologia, evolvendo a religião e afetando o relacionamento homem-Deus. Mas a moda não determina sobre a vida do homem, e sim este, determina sobre ela, logo Deus não pode ser visto como uma moda. A moda é transitória, Deus é permanente; a moda é mutável, Deus é imutável; a moda é criada, Deus é incriado; a moda é humana, Deus é divino; a moda glorifica aquele que a idealizou, Deus com suas obras se auto glorifica, pois nunca a glória pode ser do homem.
Nossa existência, a maneira de entendermos a vida, nossa humanização, os valores com os quais trabalhamos e nos realizamos, se estiverem longe ou distanciados de Deus, entram em cheque-mate. Deus torna-se, ou é essencial em nossa vida e existência. Deus traça os limites dos nossos atos e sentimentos e do nosso próprio ser. Deus nos tira do nada, nos mantém no ser, como prova de seu vivo amor. Para Deus desliza todas as nossas emoções e pensamentos. Deus não pode ser tido como moda!
Os grandes pensadores Marx, Nietzsche, Freud, Sartre expuseram sobre a grandeza, a inteligência e a glória humana. Revelaram conquistas cientificas e tecnológicas inigualáveis enfatizando e honrando os atos humanos, sem, todavia reconhecerem que o homem faz e acontece porque tudo provem do Criador.
Enquanto o ser humano continua dominando e não reconhecendo os seus limites diante do Criador; os seus valores, sua dignidade, tornam-se fútil, vazia, insignificante. Quanto mais longe de Deus o homem permanecer, mais precária será sua existência, mais patéticos serão os seus atos e conhecimentos. Enquanto o homem diminui distante de Deus, Deus continua o que é: essência, realidade, causa e efeito de tudo. Na verdade, o homem precisa voltar-se para Deus e reconhecer que apenas Ele pode salvar a humanidade de sua total prevaricação, garantindo um sólido fundamento ao valor e a dignidade da pessoa humana.
Estudar Deus, descobrir Deus não é um passatempo, mas uma necessidade vital à própria existência do ser humano, porque somente através desse estudo de Deus, desse descobrir a Deus é que o ser humano conseguirá compreender a si mesmo, a saber o significado e a importância de sua própria vida. Somente com e em Deus o homem poderá ter a realização de si mesmo.
Os animais e os robôs são diferentes do ser humano. O homem não se contenta em registrar informações e dados; ele questiona, agita as mentes, propõe problemas, formula perguntas. Enquanto os animais e os robôs contentam-se em registrar informações e dados, o homem interroga sobre o significado, estrutura, origem, e procura explicações. No homem existe a sede do saber, do conhecer; é uma sede que abarca todas as esferas da vida: a vida e a morte, a natureza e a história, o ser e o vir a ser, a cultura e a religião, etc. Entre todas as questões, existem aquelas relativas a Deus: Deus existe? Quem é Deus? O que Deus faz? Se Deus é bom, porque coisas ruins acontecem? Tais questionamentos são de suma importância, porque na resposta deles está o sentido da existência humana, a realização do projeto de humanidade, e o efetivar do valor absoluto do ser humano. Na verdade, tais questionamentos nos levarão a uma dimensão de compreensibilidade a respeito do Ser de Deus e do ser do homem, tornando possível, como dissemos acima, a realização pessoal do ser humano.

No amor eterno d’Ele,

Pr. Sérgio Pereira

4 comentários:

Marcello de Oliveira disse...

Shalom!

1. Amado Pr Sérgio, excelente abordagem. Agostinho disse: "Senhor, tu nos fizeste para ti mesmo, e não encontraremos descanso, enquanto nossa alma não descansar em Ti"

2. Essa sede foi o próprio Deus que colocou no homem. Mas, na maioria das vezes, o homem busca saciar a sua sede no sexo, drogas, dinheiro, fama etc. Somente nos voltanto para Deus de todo o coração, entenderemos o motivo pelo qual fomos criados, como diz o catecismo de Westminster: "O fim principal do homem é glorificar [adorar] a Deus e gozá-lo para sempre".

abraços do companheiro, Pr Marcello

Veja o texto:

Os termos da adoração no A.T

Pr. Sérgio disse...

Prezado Marcello de Oliveira

Graça e Paz!
Sua participação nos temas abordados nesse blog é sempre bem vinda. Um forte abraço!

Miss. Marli disse...

Pr. Sergio a forma como você expõe a palavra é muito clara e atinge os objetivos na qual ela foi programada.

Que Deus gere nas pessoas, um desejo de procurá-LO pelo simples fato: Ele é Deus, e pode de forma eficaz alcançar o homem em todas as suas necessidades.

Parabéns pelo blog.

Estou seguindo ele.

Abraços.

Pr. Sérgio disse...

Prezada Miss. Marli Graça e Paz!
Fiquei sobremodo feliz com sua importante visita a este blog e participação. Que possamos a cada dia ir em busca de Deus, o Ser Divino que nos faz conhecermos a nós mesmos. Um forte abraço!