sexta-feira, 28 de maio de 2010

O Céu e o Inferno

Palestrei sobre esse tema há duas semanas para o grupo de adolescentes de minha igreja, sob a solicitação da liderança. A pedido deles estou postando o rascunho dessa palestra para apreciação dos leitores.

O Céu e o Inferno

Por Pastor Sérgio Pereira

Texto Base: Mt 25.31-34,41

Introdução
Quando ouvimos a palavra céu e inferno, acabamos por pensar inevitavelmente em lugares descritos na Palavra de Deus, contudo não sabemos ao certo o que vêm a serem esses lugares. Por não compreendermos não damos a devida importância que o assunto merece. Nosso propósito no presente estudo é analisarmos o que a Bíblia realmente ensina sobre o céu e o inferno.

1- AS TRADUÇÕES BÍBLICAS
Não podemos deixar de mencionar que as inúmeras versões em português das Bíblias trazem diversas palavras para tradução de inferno, sabemos sobre a adulteração dos textos Bíblicos fieis aos originais desde a antiguidade, por essa razão não vemos a verdade sendo ministrada nas novas versões da Bíblia para mantê-la menos agressiva a religiões pagas.
As palavras usadas nas Bíblias em português são: Sepultura; Além ; Morte; Inferno .
Todas essas palavras foram usadas na ocasião de tradução das palavras originais que significam o local de tormento, conhecido em nossa língua como “inferno”.

2- O CÉU OU OS CÉUS
O primeiro texto onde aparece a palavra “céu” é Gn 1.1 e aparece no plural, ou seja, “céus”. A palavra original em hebraico usada no livro de Gênesis por Moisés para descrever os céus foi “shamayim” , essa palavra em hebraico tem o plural na terminação “im”, portanto indica claramente que há mais de um céu. Os céus são: inferior, intermediário e superior.
Céu inferior ou “AURONOS”: esse céu é o local onde podemos claramente ver as nuvens, o ar atmosférico sendo o céu que envolve a terra e o ar, inclusive o azul celeste está aparente no céu “auronos”.
Céu intermediário ou “MESORANIOS”: já esse céu é o local imenso onde estão localizadas as estrelas e planetas, já não é azul, pois vemos que ao sair da atmosfera terrestre o espaço é escuro e preto, sendo um vácuo onde estão as estrelas. Conhecido por céu astronômico, onde estão os planetas.
Céu superior ou “EPORANIOS”: esse céu e chamado de o céu dos céus , o lugar onde está o Senhor e os santos, onde os anjos circulam.
2.1. O CÉU É PROMETIDO ÀQUELES QUE SÃO FIÉIS ÀS ORDENANÇAS DE DEUS:
a) “Na casa de meu Pai há muitas moradas." Jo 14.2
b) “Assim diz o Senhor: O céu é o meu trono.” Is 66.1
2.2. O CÉU É:
a) Lugar eterno: II Co 5.1; Sl 45.6; 145.13.
b) Alto lugar: Is 57.15
c) Lugar de paz, sem fome, sem tristeza, dores e choro: Ap 7.16,17
2.3. FORAM LEVADOS PARA O CÉU EM VIDA:
a) Enoque: Hb 11.5
b) Elias: II Rs 2.11
c) Senhor Jesus que retornou: At 1:11.
2.4. FORAM ARREBATADOS E CONTEMPLARAM OS CÉUS:
a) Estevão: At 7:55,56
b) Paulo: II Co 12.1-4
c) João: Ap 1:10-18

3- O INFERNO
A palavra “inferno” aparece na Bíblia por 30 vezes, sendo apenas 10 vezes em todo o Velho Testamento e 20 vezes no Novo Testamento, porém não foi registrada a mesma palavra para inferno em todas as passagens.
Sobre o inferno C. S. Lewis uma vez escreveu: "Não há nenhuma doutrina que eu removeria de mais bom grado do cristianismo do que isto, se eu tivesse o poder. Mas essa doutrina tem o pleno apoio das Escrituras, e sobretudo das próprias palavras do nosso Senhor."
Lewis não está sozinho no seu temor da verdadeira idéia do inferno. É um assunto que pode causar um calafrio de horror em qualquer coração. Mas a verdade é que o inferno não é um acréscimo arbitrário. Ele é essencial ao céu e à própria existência de um Deus justo.

3.1. PURGATÓRIO: A INVENÇÃO CATÓLICA
Trata-se de uma invenção do catolicismo, criada pelo papa Gregório I, em 593. O Concílio de Florença, realizado em 1439 a aprovou e foi confirmada no Concílio de Trento, em 1563. Sua sustentação está no livro de II Macabeus 12.42-46 (livro apócrifo.) Não há na Bíblia textos que afirmam a existência do purgatório, na realidade, a Palavra de Deus mostra com clareza a existência de apenas dois destinos eternos, o Céu e o Inferno, que são selados com a morte.
Duas teorias semelhantes ao purgatório:
A- O Limbus Patrum: o vocábulo limbus significa borda, orla. A idéia é paralela ao purgatório e foi criada pelos católicos romanos para denotar um lugar na orla ou na borda do inferno, onde as almas dos antigos santos ficavam até a ressurreição. Ensina ainda essa igreja que o limbus patrum era aquela orla do inferno onde Cristo desceu após sua morte na cruz, para libertar os pais (santos do Antigo Testamento) do seu confinamento temporário e levá-los em triunfo para o céu. Identificam-no como sendo o “seio de Abraão” – Lc 16:23
B- O Limbus Infantus: a palavra infantus refere-se a crianças. Na doutrina católica, havia no Sheol-hades um lugar de habitação das almas das crianças que não foram batizadas. Segundo essa doutrina, nenhuma criança não batizada pode entrar no céu.

3.2. PALAVRAS ORIGINAIS TRADUZIDAS POR INFERNO OU SEMELHANTE
A palavra hebraica SHEOL
está traduzida para inferno nas seguintes passagens: Dt 32.22; Sl 18.5; 55.15; 86.13; 116.3; 139.8; Pv 5.5; 7.27; 9.18; 15.11-24; 23.14; 27.20; Is 5.14; 14.9-15; 28.15-18; 57.9
A palavra grega HADES está traduzida para inferno nessas passagens: Mt 11.23, 16.18; Lc 16.23; Ap 6.8; 20.13
A palavra GEHENNA está também traduzida para inferno nas seguintes passagens: Mt 5.22-29; 10.28; 18:9; 23.15-23; Mc 9.43; Lc 12.5; Tg 3.6
A palavra TARTAROO aparece somente uma vez na Bíblia e traduzida para inferno também em: II Pe 2.4
Agora a explicação dos significados dessas palavras acima para entender o lugar chamado inferno e os demais lugares, uma vez que embora sejam palavras traduzidas igualmente, não significam o mesmo e exato local, à exceção de SHEOL e HADES que são iguais porém em idiomas diferentes (Hebraico e Grego). Não houve na realidade falha do tradutor quando menciona inferno no lugar delas, pois cada uma das palavras originais tem um significado próprio e complexo na sua descrição, vamos então procurar defini-la todas.
SHEOL- Essa palavra usada no Antigo Testamento do idioma Hebraico expressou o local onde foram lançados os espíritos daqueles que se mantiveram infiéis ao Senhor Deus, sem arrependimento e sem Seu Divino perdão. Tal local é o conhecido INFERNO propriamente dito, um local onde a vida da pessoa (afinal cada não somos apenas carne mas sim espírito primeiramente), segue seu curso em tormento eterno e também a caminho da eterna separação do Criador no dia do Juízo.
- Nesse local está acesa a ira de Deus pois desprezaram Seu infinito amor Redentor – Dt 32.22

- Um local onde existe apenas a essência da vida não carnal, a alma de cada indivíduo não remido – Sl 86.13
- Um local onde o Senhor ainda vê os que ali estão e tem conhecimento do que se passa lá – Sl 139.8
- Um lugar que está abaixo dos céus – Pv 15.24
- Além de tudo é um local que nunca se farta de receber almas – Pv 27.20
HADES- Uma palavra de mesmo significado que a anterior, porém em outro idioma, o Grego agora, foi usada no Novo Testamento em várias situações.
GEHENNA – Esta palavra Grega tem sua derivação de duas palavras sendo “GE” que significa um abismo, e “HINNOM” significando então um local conhecido como o vale ou abismo de Hinnom, situado ao lado sul e leste de Jerusalém e no tempo do Antigo Testamento era o lugar onde sacrificavam crianças recém nascidas no fogo ao falso deus Moloque (II Rs 16.3; 21.6) e onde o ímpio rei Manassés queimou seus filhos (II Cr 33.6), esse lugar era de aflição morte e fogo, um local de tormento muito grande. Jeremias o chamou de Vale da Matança por causa dos cadáveres que em breve ali seriam amontoados pela arremetida babilônica (Jr 7.32; 19.6). Mais tarde foi chamado de “Geena” o lugar onde em Jerusalém jogavam e queimava o lixo, o depósito de lixo com mau cheiro, fumaça e odores de putrefação que se encontra fora das cidades. Jesus mencionou tratar-se do lugar onde o fogo não se apaga e o verme e bicho nunca morre (Mc 9.43-44). O vale tornou-se uma metáfora para morte, corrupção e incêndio.
TARTAROO- Foi usada apenas uma única vez no texto de II Pedro 2.4 um local de confinamento de anjos caídos (demônios), mas não todos eles, e sim apenas alguns deles. Mas essa palavra foi usada na mitologia pagã grega para definir onde os deuses eram punidos e foi usada no livro apócrifo de Enoque (2.20) para referir aos anjos caídos também.

3.3. O SHEOL-HADES ANTES E DEPOIS DO CALVÁRIO:
Antes do Calvário: o Sheol-Hades dividia-se em três partes distintas: (1) Lugar dos justos, chamado Paraíso, seio de Abraão, lugar de consolo (Lc 16:22,25; 23:43); (2) Lugar dos ímpios, denominado lugar de tormento (Lc 16:23); (3)A terceira fica entre a dos justos e a dos ímpios, e é identificada como lugar de trevas, lugar de prisões eternas, abismo (Lc 16:26; II Pe 2:4; Jd 6), nesta parte foi aprisionada uma classe de anjos caídos, a qual não vai sair desse abismo, senão, quando Deus permitir na Grande Tribulação – Ap 9:1-12
Depois do Calvário: houve uma mudança dentro do mundo das almas e espíritos dos mortos após o Calvário. Quando Cristo enfrentou a morte e a sepultura, e as venceu, efetuou uma mudança radical no Sheol-Hades (Ef 4:9-10; Ap 1:17,18). A parte do paraíso foi trasladada para o terceiro céu, na presença de Deus (II Co 12:2,4), separando-se completamente das “partes inferiores” onde continuam os ímpios mortos

3.4. O INFERNO É DESCRITO COMO:
a) Castigo eterno: Mt 25.46
b) Fogo eterno: Mt 25.41
c) Chamas eternas e Fogo devorado: Is 33.14
d) Fornalha acesa: Mt 13.41,42,49,50
e) Lago de fogo: Ap 20.15
f) Fogo e enxofre: Ap 14.9,10
g) Fogo que não apaga: Mt 3.12
h) Lugar de punição: II Pe 2.4
i) Lugar de tormento: Lc 16.23

3.5. JESUS E O SEU ENSINO SOBRE O INFERNO
Há várias razões para acreditar na existência do inferno, mas nenhuma tão convincente como a que Jesus mesmo disse. Das doze vezes que gehenna aparece no Novo Testamento, todas, exceto uma, vêm da boca do Senhor (Tg 3.6). É Jesus que em todo o Novo Testamento pinta a figura mais gráfica do julgamento dos condenados, advertindo aos seus ouvintes severamente de tal destino (Mt 5.2,29; 10.28; 23.15,33; Mc 9.45-48; Lc 12.5).
- Ele pinta o inferno como uma fornalha de fogo eterno e um processo interminável de corrupção (Mt 25.41; Mc 9.48)
- São trevas enchidas de um choro angustiante, um lugar de castigo eterno (Mt 8.12; 25.46).
Este fogo, estas trevas, devem ser subentendidos literalmente? Talvez não, pois o diabo e os seus anjos que não possuem corpos materiais deverão sofrer a mesma sorte. Mas não há qualquer consolo nisso. Linguagem figurada é usada quando palavras comuns falham. A realidade do inferno será muito pior do que as figuras sugerem. O inferno é o lugar onde Deus não está, e poucos de nós têm seriamente contemplado como seria a absoluta ausência de Deus.

3.5. O LAGO DE FOGO
A expressão Lago de Fogo aparece cinco vezes no Novo Testamento e todas elas em Apocalipse. (19.20; 20.14-15; 21.8). Então, conforme indicam as Escrituras, esse local será a morada ETERNA de todos que já morreram sem Cristo, pois lemos que a morte e o inferno serão jogados no Lago de Fogo (Ap 20.14).

O inferno, em última análise, não é algo que Deus tenha acrescentado ao destino dos incrédulos, mas sim a conseqüência natural das escolhas que eles têm feito. Há afinal somente duas espécies de pessoas: aquelas que dizem a Deus, faça-se a tua vontade, e aquelas a quem Deus diz, no final, faça-se a tua vontade. Todos os que irão para o inferno ali estarão porque escolheram contra a vontade e a misericórdia de Deus. E o que têm escolhido?
Eles têm escolhido afastar-se de Deus e de todas as suas qualidades. Isso significa que desde que Deus como Criador tem dado à vida o seu propósito e sentido, a vida no inferno será eternamente sem sentido e inútil. Será uma terra cinzenta e desesperada, destruída de esperança e sonhos.
E porque Deus é amor (I Jo 4.8), o inferno será um lugar onde não haverá amor. Nele estará a miséria empilhada de todo o ódio, malícia, inveja e ciúmes que jamais houve. Não haverá nenhuma compaixão, nenhuma meiguice, nenhuma atenção, nenhuma preocupação desinteressada por outros; somente o choro ininterrupto de egoísmo.
E porque Deus é luz (I Jo 1.5-6), o inferno será verdadeiramente um lugar de "trevas" ininterruptas e absolutas. Não trevas literais, físicas, mas as trevas da maldade, perversão e impiedade.

10 comentários:

alberto filho disse...

Amado pastor Sergio,
A paz de Cristo.
Téquenfim!!! Estávamos saudosos da excelência das suas postagens.
Que mensagem! Que “tema”! Que lição!
Dos cuidados com a cisterna rota, cárcere de José, ao céu (vida eterna na presença de Deus) e o inferno (trevas na ausência de Deus).
Dá até para esboçarmos um sermão, de “objetivo doutrinário”, na “carona” do tema, especificando que a vida eterna no céu é a dádiva de Deus para aquele que nEle crê, enquanto que o castigo eterno é, como explicitou o nobre pastor, uma conseqüência natural das escolhas dos incrédulos.

O “texto bíblico” poderia ser (Jo 3:16,17,19), em que leríamos: 16 - “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a Vida Eterna”; 17 – “Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele”; 19 - “O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as sua obras eram más.”

E qual é a “idéia central do texto”?
O apóstolo João quer nos dizer que a vida eterna tem início quando se tem fé em Jesus como Salvador, e não no dia em que se morre; diz-nos, ainda, que o Céu é o rumo tomado por todo aquele que, crendo em Jesus, a partir daquele momento, não será levado a julgamento.

Eis a nossa “Tese”:
Para nos livrar do inferno, além de ouvirmos a Palavra de Deus, crendo no Filho unigênito do Pai é preciso que nos revistamos da armadura de Deus opondo-nos, assim, às ciladas de satanás e cultivemos frutos de arrependimento para nos santificar.

Nosso “Objetivo Específico”, consubstanciado na excelência da sua postagem e em meus comentários, é que aqueles que os lêem saibam que o inferno, lugar de perdição eterna, onde não há consolo nem bênçãos, não foi preparado para nós. Deus, seguramente, não está lá e nos adverte, seriamente, para evitarmos as trevas a qualquer custo. Por isso, preparou para os que nEle crêem um lugar chamado céu onde, em suas moradas, se vive eternamente, na presença do próprio Deus e de Jesus Cristo.”

“Frase de Transição”: A vida eterna no céu é a dádiva de Deus para todo aquele que...

“Tópicos”:
a)...Ouve a Sua Palavra e nele crê. (Jô 5:24), (Jô 6:47, 48, 50, 51);
b)...Resiste às tentações do inferno, revestindo-se da armadura de Deus (Tg 1:13-15, 4:7), ( Ef 6:13- 17);
c)...Se santifica, cultivando frutos de arrependimento (Rm 6:20-23), (Mt 3:8).

alberto filho disse...

Pastor Sérgio, o amigo, reconhecidamente um mestre, não terá dificuldade em identificar-me como um mau aluno de homilética.
Misericórdia! Sou, apenas, um razoável orador, palestrante, ensinador, escritor – era assim que me desculpava, no seminário, quando do cometimento das minhas muitas gafes.
Contudo, vou me exercitar, no término deste nosso sermão. Evidentemente, ficará por sua conta todo o desenvolvimento, em razão das suas brilhantes postagens.

“Conclusão”
Depois de ter plantado inúmeras árvores; constituído família e ser pai de três filhos maravilhosos e ter escrito um livro, Deus, em minhas reflexões sobre a existência do ser humano, levou-me a um artigo, uma crônica, um conto ou ilustração, não sei ao certo, d’onde extrai “insigths” sobre o mundo em que vivemos em sua fase atual – a fase do “FAZ DE CONTA”. O pastor já conhecia?
Neste mundo, vivenciei duas outras fases anteriores: a fase do “SER”, vivida em minha infância e adolescência e a fase do “TER”, quando adulto.
Na primeira fase, o “SER”, ensinaram-me que era preciso ser – ser um bom filho; ser bom pai; ser homem de bem; ser honesto; ser digno; ser educado e...outras coisas mais.
Na segunda fase, o “TER”, aprendi que era preciso ter - ter boa aparência; ter um bom emprego; ter dinheiro; ter uma bela casa; ter um carro...e etc.
Hoje, como dizem, estamos vivendo a fase do “FAZ DE CONTA”, em que as pessoas fazem de conta que está tudo bem. Quer ver?
- Profissionais fazem de conta que são competentes; governantes fazem de conta que se preocupam com o povo, e o povo faz de conta que acredita;
- Pais fazem de conta que educam; professores fazem de conta que ensinam, e alunos fazem de conta que aprendem;
- Pessoas fazem de conta que são honestas; líderes eclesiásticos fazem de conta que são chamados e ungidos por Deus e fiéis fazem de conta que têm fé, e que crêem;
- Doentes fazem de conta que têm saúde; criminosos fazem de conta que são dignos e honrados, e a justiça faz de conta que é imparcial.

alberto filho disse...

fizeram de conta, até então, e não se arrependeram por isso, terão seus nomes apagados do Livro da Vida e, por ter sido a sua opção, entrarão em juízo e irão para o inferno. Posteriormente, serão lançados no lago de fogo.
Quer ir para o inferno? Faz de conta que se arrependeu dos seus pecados; faz de conta que deposita a sua fé em Jesus; faz de conta que crê em Deus Pai; faz de conta que O adora em espírito e em verdade; faz de conta que em tudo dá graças; faz de conta que ama ao seu próximo; faz de conta que você é humilde; faz de conta que não é orgulhoso, presunçoso, arrogante, e faz de conta que você não está entendendo esta mensagem.
Quer ir para o céu e viver eternamente? Nunca faça de conta - simplesmente faça o que é bom aos olhos do Senhor; Seja reto, justo e fiel a Deus. Só assim você terá a vida eterna e viverá no gozo pleno do reino dos céus, na presença de Deus Pai e de Deus Filho.
Que as bênçãos de Deus venham a sobejar em suas vidas.
Quero vê-los na glória, em nome de Jesus.
Amém!!??

Parabéns pela postagem.
Conto com sua benevolência ao atribuir nota a este esboço.
Que o Supremo Pastor esteja contigo.
Alberto Couto Filho

alberto filho disse...

Pastor Sérgio,
Minha notória imperícia,cortou parte da terceira parte do comentário, por isso, reproduzo-a.

Amado pastor – duas coisas, no entanto, SERÃO sempre certas;
1 – Quando nos olhamos no espelho da nossa consciência não podemos fazer de conta;
2 - Jesus, o nosso Salvador, com Sua onisciência, jamais fez ou fará de conta que desconhece aqueles que não estão em pecado, pois está na Bíblia Sagrada: “Quem ouve a minha palavra e crê nAquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida.” (Jo 5:24)
Todos os que fizeram de conta, até então, e não se arrependeram por isso, terão seus nomes apagados do Livro da Vida e, por ter sido a sua opção, entrarão em juízo e irão para o inferno. Posteriormente, serão lançados no lago de fogo.
Quer ir para o inferno? Faz de conta que se arrependeu dos seus pecados; faz de conta que deposita a sua fé em Jesus; faz de conta que crê em Deus Pai; faz de conta que O adora em espírito e em verdade; faz de conta que em tudo dá graças; faz de conta que ama ao seu próximo; faz de conta que você é humilde; faz de conta que não é orgulhoso, presunçoso, arrogante, e faz de conta que você não está entendendo esta mensagem.
Quer ir para o céu e viver eternamente? Nunca faça de conta - simplesmente faça o que é bom aos olhos do Senhor; Seja reto, justo e fiel a Deus. Só assim você terá a vida eterna e viverá no gozo pleno do reino dos céus, na presença de Deus Pai e de Deus Filho.
Que as bênçãos de Deus venham a sobejar em suas vidas.
Quero vê-los na glória, em nome de Jesus.
Amém!!??

Parabéns pela postagem.
Conto com sua benevolência ao atribuir nota a este esboço.
Que o Supremo Pastor esteja contigo.
Alberto Couto Filho

Pr. Sérgio disse...

Nobre Alberto Couto Filho, graça e paz!

O esboço é especial! Digno de reconhecido louvor. Quem sou para atribuir nota a tão importante expositor?

O mundo do faz de conta retratado em suas palavras, infelizmente é visível em nosso meio evangélico. O mundo do faz de conta me faz lembrar das obras de Monteiro Lobato, lidas na minha infância, onde para se transportar do mundo real para o faz de conta, bastava usar o pó do piripilim e tudo se resolvia.

Parece que tal pó se evidencia assustadoramente em nossos dias. O pó maquiador da religiosidade aparente, da espiritualidade hipócrita e farisaica, por aí vai.

Que o Eterno tenha misericórdia de nossa geração.

Um forte abraço!

Pr. Sérgio Pereira

JOARES disse...

A Paz do Senhor Jesus!
Meu estimado pastor Sérgio Pereira,me senti estimulado a compartilhar esse assunto a outros ao ver tal postagem sobre o Céu e Inferno conferido aos adolescentes de sua congregação. Tenho profunda admiração a pessoas em Cristo que se debruçam sobre livros para extraírem coisas profundas para nosso crescimento espiritual do qual tenho me alimentado em suas mensagens, claro que o conheci agora a poucos dias, mas quando o vi e ouvi a mensagem sobre Onésimo e Filemom em nossa humilde congregação, o amei de maneira tal que minhas simples palavras jamais dirão a profunda admiração que tenho pelo senhor e seu ministério. Que o Senhor Jesus continue o abençoando em tal ministério amado. Precisando, eis-me aqui como teu co-servo querido irmão em Cristo Jesus. Amém! SHALLOM!

Pb. JOARES AMORIM

Pr. Sérgio disse...

Caro Pb. Joares Amorim, graça e paz!

Primeiramente agradeço sua honrosa visita a este blog bem como ao seu precioso comentário.

Louvo a Deus por sua admiração e carinho por nosso ministério e à maneira como Deus nos tem usado em sua obra. É mérito único e exclusivo da graça. De mim mesmo, nada tenho!

A admiração é recíproca. Creio que em Deus juntos faremos proezas!

Um forte abraço!

Seu Pastor Sérgio Pereira

William disse...

Olá Pastor Sérgio.

Adorei, o sermão. Somente, preciso de um esclarecimento. Uma ves que estou estudando sobre este assunto.
Em efésios 4: 8 - Quando ele subiu as alturas, levou cativo o cativeiro e concedeu dons aos homens.
Com base neste texto a CPAD,entra com este estudo sobre, a transferencia do paraiso para o ceu. Contudo eu não achei outras e
videncia desta afirmação. Paulo dis
que esteve no paraiso, mas não é evidencia concleta que estava no Céu de Deus, pode ele esta afirman-
do que esteve no paraiso no mesmo
lugar onde estava ?
Certamente numa dimenção espi -
ritual.
Obrigado pelo carinho pastor.


WILLIAM BARBOSA

Roni luis disse...

pr. serjo a paz.Sou diácono daassembléia de Deus.Olha eu estou com uma dúvida e talves possa meajudar.Me diga ondeencontramos os nomes destes 3 céus?Auronos mesoranios,eporaneos.Se pudeme responda neste e-mail ok?roni-luis@bol.com.br
Obrigado!

Roni luis disse...

Pr. Serjo a paz.Sou diácono da assembléia de Deus e queria a sua ajuda.Eu queria saber onde eu encontro estes trez nomes referente ao céu.auronos,mesoranios,eporanios
se puder me ajudar pode me responder por este e-mail também roni-luis@bol.com.br
Obrigado e fique napaz do nosso Senhor Jesus Cristo