sexta-feira, 18 de novembro de 2011

As Lições da Cruz

As Lições da Cruz









Por Pr. Sérgio Pereira[1]

Não há nada mais emocionante do que contemplar a cruz e o sacrifício que nela foi consumado para a redenção da humanidade. Foi na cruz que Deus abriu os olhos de nossos corações, nos fazendo perceber por meio de sua fronte, seus pés perfurados pelos cravos, seu sofrimento e amor, vertendo, descendo, fluindo misturados. Não há momento na vida de uma pessoa que seja mais sagrado e mais santo do que esse momento em que somos transportados até a cruz porque é lá que aconteceu o momento mais importante da história.
A cruz representa a libertação de todo o jugo do pecado. Abre-nos a porta da comunhão e da reconciliação com Deus através do perfeito sacrifício de Cristo. Da cruz brotam sofrimento e amor, descem, fluem até nós.
Jesus foi crucificado por volta das nove horas da manhã e permaneceu na cruz até as três horas da tarde, sendo que, do meio-dia às três horas, houve trevas sobre a face da terra (Mc 15.25,33). Jesus falou sete vezes durante essas seis horas terríveis e assustadoras: (1) “Pai, perdoa-lhes” (Lc 23.34); (2) “Hoje estarás comigo no paraíso” (Lc 23.43); (3) “Mulher, eis aí teu filho” (Jo 19.25-27); (4) “Por que me desamparaste” (Mt 27.46); (5) “Tenho sede” (Jo 19.28); (6) “Está consumado” (Jo 19.30); (7) “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito” (Lc 23.46).
É importante lembrar que não foram os milagres que Jesus realizou que nos salvaram, mas sim, a sua morte na cruz. Toda pessoa que busca a Deus precisa passar pela cruz. A cruz é um símbolo central e importante do cristianismo. Envergonhar-se dela é envergonhar-se do próprio Evangelho.
Na cruz Jesus suportou sofrimentos físicos terríveis: (1) seu Semblante ficou desfigurado (Is 53.2). Não havia beleza Nele, nem aparência, nem formosura. Nossa feiúra moral estava sobre Ele. (2) sofreu torturas cruéis (Is 53.4,5,10). A Bíblia diz que Ele foi ferido. Ferimentos de acordo com a definição de um cirurgião podem ser classificados por suas características:
Ø Contusão: uma ferida causada por um instrumento grosso e cego. Era resultado de um golpe com vara (Mq 5.1; Mt 26.67; Jo 18.22)
Ø Laceração: ferimento produzido por um instrumento que rasga, sendo resultado dos açoites que tinham se tornado uma fina arte entre os romanos. O chicote romano era uma tira de couro com varias extremidades, cada uma com uma ponteira de metal. O corpo de Jesus foi todo lacerado, rasgado.
Ø Penetração: ferimento profundo causado por um instrumento pontiagudo. Em Jesus causado pela coroa de espinhos na cabeça (Mt 27.30; Jo 19.2)
Ø Perfuração: do latim “passar através de”. As mãos e os pés de Jesus foram traspassados, os cravos eram cravados entre os ossos para não quebrá-los
Ø Incisão: corte produzido por um instrumento pontiagudo e cortante (Jo 19.34)
A Bíblia relata que o próprio universo entrou em convulsão. Houve trevas. O sol cobriu o seu rosto de vergonha. Houve terremoto, os túmulos se abriram.
Este episódio da crucificação nos deixa três importantes lições espirituais:

1- A CRUZ MOSTRA A NECESSIDADE DE IRMOS ATÉ O FIM
Jesus sabia de tudo o que estava reservado para ele. Sabia que era necessário sofrer e morrer em favor dos nossos pecados. Mesmo diante de tanto sofrimento, Cristo foi até o fim. Mesmo quando Pedro não queria que ele morresse e até se dispôs a ir em seu lugar. Na cruz, foi desafiado pelos soldados e sacerdotes judaicos a descer e mostrar que era o próprio Deus e Rei. Poderia perfeitamente descer daquela cruz e apenas com o sopro de sua boca destruir todos os seus acusadores. Mas, graças a Deus, Jesus não desceu da cruz! Ele encarou o sofrimento até o final. Jesus nos ensinou que precisamos ir até o fim. Não adianta começar bem e desistir no meio do caminho. Quantos cristãos estão ficando pelo meio do caminho?

2- A CRUZ ENSINA A LIÇÃO DO ENVOLVIMENTO (Lc 23.26)
No meio do caminho da via dolorosa, os soldados romanos obrigaram um homem chamado Simão a ajudar Jesus a carregar a cruz. Não é difícil de imaginar que depois de sofrer tudo o que sofreu desde sua prisão Jesus não conseguiria levar à cruz sozinho. Simão deve ter ido a Jerusalém para celebrar as festas. Simão está indo para Jerusalém quando se encontra com a turba que está zombando de Jesus que havia caído sob o peso da cruz, Simão conhece Jesus. Os filhos dele crêem em Jesus. Simão sente compaixão de Jesus. Ele é forçado pelos soldados romanos a carregar a cruz de Jesus ao Calvário, onde Jesus será crucificado.
Esta é uma lição sobre serviço. A cruz de Jesus representa para nós sua motivação ou propósito, a força propulsora de Suas ações altruístas, Sua demonstração do amor do Pai. Como Simão levou cruz de Jesus, assim também nós podemos adotar do Mestre nosso propósito, vivendo uma vida de desinteressado amor, fazendo pelos outros o que Jesus tem feito por nós. Foi para Simão um privilégio carregar a cruz de Jesus. É um privilégio para nós carregar os fardos de outros, nos envolvermos com suas causas.
No início deve ter parecido uma tragédia para Simão, que certamente deve ter perguntado: “Por que me envolver?”. O que Simão diria em casa? Num dia festivo como o da páscoa ele estava sendo humilhado, carregando uma cruz. Na verdade, estava usufruindo de uma oportunidade maravilhosa de aproximar-se de Jesus, envolver-se com Ele e consequentemente converter-se. Alguns textos bíblicos deixam claro que Simão se converteu e sua família se envolveu completamente na obra de Deus (Mc 15.21; Rm 16.13).
Com a participação de Simão na caminhada da via dolorosa, a cruz nos deixa três princípios espirituais que não podemos esquecer: (1) É preciso envolver-se, engajar-se, comprometer-se; (2) Jesus procura pessoas ocupadas para se envolverem em sua obra; (3) O envolvimento na obra de Deus traz recompensas incomparáveis.

3- A CRUZ ELUCIDA A OPORTUNIDADE DE RECOMEÇAR (Lc 23.39-43; Jo 19.30)
Para o ladrão que estava na cruz ao lado de Jesus, a crucificação não foi o fim, mas sim o começo. Naquela situação horrorosa aquele homem teve a oportunidade de recomeçar. Por causa da morte de Jesus, podemos sempre recomeçar. É a cruz que nos traz uma oportunidade de recomeçar. A morte de Jesus na cruz que nos oferece perdão e nova vida.
Por que a cruz traz um recomeço para todo aquele que crê? Quando Jesus estava morrendo, bebeu vinagre e proclamou em alta voz: “ESTÁ CONSUMADO!”. Esta palavra no grego é tetelestai. Era muito usada no cotidiano e tinha alguns significados:
Ø Um servo usava esta expressão para relatar a seu senhor “consumei a obra que me confiaste a fazer”.
Ø Também era usada pelos sacerdotes depois de examinar um animal para o sacrifício e de não encontrar nele qualquer defeito.
Ø Quando um artista completava uma pintura ou um escritor terminava um manuscrito, também dizia: “está consumado”.
Ø No entanto, o uso mais significativo desta palavra era no sentido comercial. Ao receber algum pagamento os mercadores diziam: “está consumado”. A dívida está paga! Totalmente pago!
Por essa razão a cruz é lugar de recomeço. Nela Jesus concluiu a obra que veio fazer. A divida que era contra nós fora totalmente paga (Cl 2.14,15).

Que possamos aprender mais da cruz. E assim seguirmos as instruções do meigo Nazareno: “se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz de cada dia e siga-me” (Lc 9.23).





[1] Sérgio Pereira é Pastor Setorial do Setor 5 - Tapera em Florianópolis (SC), ministro filiado a CGADB e CIADESCP. Bacharel em Teologia, especializado em Bíblia, professor, conferencista e escritor

7 comentários:

Franzinha disse...

Graça e Paz. Pastor
Deus é imutável, o sacrifício é imutável, o caminho que leva a Ele é imutável , porém o mais interessante da criação do homem e do sacrifício de Cristo na cruz do calvário, é que DEUS já criou o homem para adorá-lo, porém o pecado que aflige a humanidade, os impede de enxergar a “cruz”, e os faz adorar outras coisas, porque o homem tem a necessidade contínua de adorar algo.
Já falei que admiro-te, e agora muito mais falando do “sacrificio”, Ele não desistiu, não desistamos.
DEUS abençoe

Alan Fraga disse...

A PAZ DO SENHOR JESUS Pr Sérgio!

Graças a Jesus que deu sua vida pelas nossas. O que seria de nós sem esse maravilhoso amor por nós.

Estamos com saudades...
E que Deus continue abençoando grandemente o seu ministerio e também sua vida e sua preciosa família.
Qualquer dia nós passamos por aí pra te fazer uma visita!

Um forte abraço; fica na Paz Prº Sérgio. Deus é contigo varão valoroso...

Alan e Viviane Fraga.

******************** Renato Cunha disse...

Pastor vi o anúncio do teu blog na "Caminho Plano".
Já estou te seguindo e deixo o convite para você seguir o meu blog:
http://cantinho-disciplina.blogspot.com/
http://sos-tst.blogspot.com/

Pr. Sérgio disse...

Olá Francielly, graça e paz!

Como é bom saber que Ele não desistiu de nos amar apesar de nossas enormes imperfeições.

Isso me leva a pensar o quanto por tão pouco nós desistimos de serví-lo. Quanta ingratidão!

Um forte abraço!

Pr. Sérgio Pereira

Pr. Sérgio disse...

Meu amigo Alan Fraga, graça e paz!

Sempre grato por seu carinho e consideração.

Nós os amamos no Senhor. Assim que puderem apareçam em Florianopolis.

Um forte abraço

Pr. Sérgio Pereira

Pr. Sérgio disse...

Caro Renato Cunha, graça e paz!

Obrigado por seguir esse modesto blog. Assim que puder estarei visitando seu blog.

Forte abraço!

Pr. Sérgio Pereira

roye disse...

Consistant with "reverse positioning" understand the REAL Second Coming would equate with The Matrix's Anti-Christ, the fake battle of good and evil which will come at the end.
I have spoken on this issue in years past. Understanding how they use the political encviornment to redefine people's value system, realize anyone who speaks of the old world and its ways will envoke hatred. So when/if the Anti-Christ comes along speaking of reverting back to what liberalism would consider repressed and immoral may be the only hope to salvage the god's favor and keep moving forward rather than begin the 1000 year clock. The fake Second Coming will feed into this political enviornment.
Cheap Flights to Phnom Penh
Flights to Phnom Penh
Phom Penh Flights