sexta-feira, 13 de julho de 2012

FRUSTRAÇÃO PASTORAL

Tenho o costume de postar aqui artigos na maioria de minha autoria. Quando isso não acontece, posto artigos cujo teor são mensagens que após serem por mim lidas, geram em minha mente o seguinte pensamento: "eu gostaria de ter escrito isso". Por essa razão publico neste modesto blog o presente artigo de autoria do Iminente Pastor Isaltino Gomes Coelho Filho.


FRUSTRAÇÃO PASTORAL

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

Pastoral do boletim da Igreja Batista Central de Macapá, 1 de julho de 2012

Num retiro de pastores, um colega me indagou qual a minha frustração pastoral após quatro décadas como pastor. Respondi que era ter que preparar mamadeiras para crianças que nunca cresceram espiritualmente. A maior parte do tempo e das emoções de um pastor (e da igreja) é gasta cuidando de gente que não amadurece.
Um colega disse que em sua igreja ele precisa telefonar para todos os membros ou visitá-los durante a semana, senão eles não vão à igreja, por que “não foram tratados como merecem”. Em uma igreja, um crente se escondia atrás de uma coluna e no dia seguinte telefonava para saber se o pastor sentira sua falta. Igreja é hospital, recebe doentes, mas é lugar de cura. Há doentes que se recusam à cura. Querem afagos. O Espírito Santo não produz doença, e sim saúde. Mas as igrejas estão cheias de doentes emocionais. Um diácono, líder de visitação numa igreja, falou-me de um irmão que mudara de denominação porque na nova tratavam-no como se fosse a primeira vez que lá chegara. Este não entendeu o evangelho!
Há igrejas que falam muito de cura. Nesta semana ouvi pela tevê um pregador repreender (?) câncer, reumatismo, tumores e todas as doenças. E as doenças espirituais? Nunca vi alguém repreender a infantilidade, melindres e criancice emocional. Quando eu era criança, havia a figura do garoto que era “pereba”, como a gente dizia (ruim de bola), mas era o dono da bola. Até pênalti ele batia. E perdia! Se não, levava a bola para casa. Em criança, vá lá. Em adulto pega mal!
Parte do tempo para treinar pessoas para o serviço cristão se perde com bebês espirituais. Muito de nossas emoções se gasta afagando criancinhas em Cristo. Poderíamos investi-las na busca de pessoas para Cristo.
O alvo de Deus para nós é chegarmos “ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo; para que não sejamos mais inconstantes como crianças…” (Ef 4.13-14). Devemos ser crianças na malícia, mas adultos no entendimento (1Co 14.20). Crianças espirituais impedem a marcha da igreja de Jesus. São clientes e não soldados engajados na luta!
Graças a Deus que a igreja não se compõe só de deficientes espirituais. Há adultos espirituais, confiáveis, “pau pra toda a obra”. Em Monte Dourado, o irmão Sales, meu hospedeiro para os cursos de treinamento da COBAP, falava-me de alguns irmãos da igreja e dizia: ”São gente com que se pode contar a qualquer hora. Se a igreja precisar deles às 3 da manhã eles estarão lá”. Cá na Central também os há!
Frustram-me crianças espirituais que demandam cuidados para darem um mínimo de resposta à igreja. Mas realizo-me com tantos adultos, “pau pra toda a obra”. Deus tenha misericórdia das crianças. Que elas tenham juízo e cresçam. Deus seja louvado pelos maduros. Que eles nunca desanimem!

FONTE: http://www.isaltino.com.br/




6 comentários:

JCavalheiro disse...

A Paz do Senhor Pr. Sergio!

Parabéns pela postagem!!
Eu também gostaria de ter escrito este texto que retrata com enorme fidelidade a situação de muitos de nossos membros.
Abraços de seu irmão em Cristo...

Joao Q. Cavalheiro

Pr.Dijailso Ferraz disse...

gostei parabéns pelo escrito eu vejo desta mesma forma as igreja brasileira e nordestina.Abraço de um conservo.

António Jesus Batalha disse...

Olá meus queridos irmãos, Graça e Paz.
É bom encontrarmos textos que fortalece a nossa fé e nos edifica. Parabéns pelo trabalho maravilhoso que desenvolve aqui é muito edificante. Os dias que vivemos são de tribulação, lutas e resfriamento na fé, e de muitas heresias onde muitos se estão alimentando, de alimento não sólido e contaminado, por isso adoecem espiritualmente, e poucos se importam com isso. Sejam os meus amigos irmãos os vasos de livramento, para mostrar o grande amor de Jesus. Trazendo mensagens edificantes aos nossos corações. Fico feliz quando encontro alguém que escreve com amor e dedicação. Aprendemos uns com os outros crescemos na graça no amor e no conhecimento do nosso Senhor Jesus Cristo. Quero aproveitar a oportunidade para partilhar o meu blog : Peregrino E Servo. Vou ficar muito feliz com sua visita e comentários. Deus te abençoe ricamente.

Rosângela Oliveira disse...

Eu simplesmente digo o mesmo: Queria ser a autora deste preciossímo texto, que retrata com muita propriedade esta realidade presente acredito, que em todas as denominações!Parabéns Pr. Sérgio e Pr. Isaltino! Deus continue dando-vos muita graça e sabedoria para guiar tão grande povo!

Ângelo dos Santos Monteiro, disse...

Graça e Paz seja com você. Passei por aqui para fazer uma visita em seu "espaço virtual", e consequentemente, aproveitando o ensejo, lhe convidar a visitar o [Blog do Ângelo], um espaço virtual que gira em torno da seguinte temática: "Um Olhar Bíblico-Teológico Sobre Temas Atuais e Polêmicos". Acesse: http://pbangelo.blogspot.com e aproveite para conferir as mais recentes postagens: SEIS COMPONENTES DO ARREPENDIMENTO, NAMORO COM PRINCÍPOS CRISTÃOS: SOBRE O NAMORO CRISTÃO, NAMORO COM PRINCÍPIOS CRISTÃOS: VERGONHA DE SER VIRGEM? , "CARTA A UM JOVEM EVANGÉLICO QUE FAZ SEXO COM A NAMORADA" , NAMORO COM PRINCÍPOS CRISTÃOS: REPRIMIR O DESEJO SEXUAL FAZ MAL? , NAMORO COM PRINCÍPOS CRISTÃOS: CONTATO FÍSICO , O CRENTE E A FESTA JUNINA , TEOLOGIA QUENTE, O VAZIO DA ALMA E O PÚLPITO SALDÁVEL , LIBERALISMO TEOLÓGICO É A CAUSA DA APOSTASIA DA IGREJA NO MUNDO, CONTROVÉRSIAS CRISTOLÓGICAS, DIFERENÇA ENTRE PAIS APOSTÓLICOS E APOLOGISTAS, CRISTIANISMO PRIMITIVO E A CULTURA DA IGREJA, ESPIRITUALIDADE EGOLÁTRICA, e muitas outras. Visite, confira, curta e compartilhe.

Fraternalmente em Cristo,

[Blog do Ângelo]

Pastor Sérgio Henares disse...

Primeiro, Meus sinceros parabéns pela postagem tão importante e que reflete (infelizmente) a realidade de todas as igrejas, seja qual for a denominação e ministério. Sou pastor e tenho visto e acompanhado muitas pessoas na membresia agindo absolutamente como crianças espirituais. E se soubermos tratar com eles da forma correta, simplesmente ficam aborrecidos e emburrados, como crianças mimadas.
Parabéns! Grande abraço!