quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Amar Expressa a Essência de Deus

Por Pastor Sérgio Pereira

Uma das maiores lições que podemos tirar das páginas do Novo Testamento para os nossos dias está em I João 4.8: “Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor” (ARA).
O amor aqui não possui um alvo específico: este alvo é indefinido, pois deve ser direcionado a todos indistintamente. Analisamos que os gnósticos acreditavam em dois grupos: os iluminados e os não iluminados. Desprezavam os últimos, pois estes não possuíam um tipo de conhecimento. Levavam ao extremo a elitização dentro da religião. O mesmo sentimento que acometia os fariseus, a ponto de considerar maldito o povo que não conhecida a lei, sendo eles próprios responsáveis por tal ignorância! (Jo 7.49). Mesmo um doutor da lei, em flagrante atitude de acepção de pessoas, necessitava perguntar: quem é o meu próximo? (Lc 10.29)
Isto é importante frisar: os gnósticos contemplavam o conhecimento como um meio de salvação, e aqueles que não possuíam tal conhecimento eram desprezados. Nós, que pela graça de Deus adquirimos um pouco mais de conhecimento teológico, não podemos desprezar os irmãos mais humildes. Isto é um perigo dentro de nossas igrejas. Com relação aos não crentes, a situação pode ser pior ainda! Não podemos usar de tal conhecimento como uma arma, para ganhar status e para pisar os mais fracos. Antes, devemos nos colocar como instrumentos nas mãos de Deus para levar a estes conhecimento. E, mais do que conhecimento, o amor.
A essência do cristianismo está em amar o próximo, em oferecer a outra face, a dar a capa, a andar a segunda milha, amar os inimigos, bendizer os que nos maldizem, fazer o bem a quem nos odeia e orar pelos que nos maltratam (Mt 5.39-41,44). Quão difíceis são estas palavras de Jesus! E quão distantes estamos de cumpri-las. Nossa praticidade cristã distancia-se do viver em comunidade como ensina esses textos bíblicos, vivenciando apenas teoricamente um cristianismo de fachada, de aparência, com uma casca de piedade mas sem nenhuma essência. Apenas um verniz que tampa a mediocridade de nossa fé. Julgamos as pessoas sem dar a elas o direito de serem o que são. Expomos as falhas do nosso irmão sem nos importamos com a particularidade e a individualidade de cada um. Falhamos com o que prometemos uns aos outros. Arrumamos muitas desculpas para nos afastar de uma prática de vida em comunidade.
Na verdade, admiramos a Igreja Primitiva, mas apenas de fachada. Seu viver não nos impulsiona e tampouco nos direciona para a mesma praticidade. Odiamos repartir. Detestamos compartilhar. Não suportamos a ideia do ter tudo em comum. Talvez a maior dificuldade é expressar que aquilo que é meu é de toda a comunidade (At 4.32).
Por isso, já não vimos conversões em massa. Distanciamo-nos dos princípios que levarão pessoas a Cristo através do nosso exemplo e testemunho. Alem do mais, milagres e maravilhas parecem exaurir-se de nosso meio e ainda perguntamos o porquê? É simples: não amamos.
Por não amarmos nosso cristianismo se torna mentiroso. Nossa fé se torna vazia e egocêntrica. Nossas orações vaidosas e soberbas. Nossa moral sem ética. Nossos princípios sem tornam obsoletos e sem valores. Por não amarmos aderimos facilmente a teologia da prosperidade que coloca em evidencia o eu, quando no principio de vida cristã é o meu irmão que deve ser evidenciado (Rm 12.10; Fp 2.4).
Sem o amor, o Cristianismo seria uma religião como qualquer outra. Mas Jesus enfatizou: “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros” (Jo 13.35). Se não formos capazes de amar a todos que nos cercam, teremos perdido todo o tempo do mundo na busca do conhecimento teológico. Teremos falhado mesmo no objetivo de descobrir Deus, conforme a versão da Tradução Ecumênica para 1 Jo 4.8: “quem não ama não descobriu a Deus, porque Deus é amor”.
A mais fantástica revelação sobre a natureza de Deus completa este versículo supracitado: “Deus é amor”. O amor deixa de ser uma opção em nossas vidas, para ser uma obrigação nossa. O amor não pode ficar intelectualizado, restrito às discussões acadêmicas: antes deve ser exercitado. Se devemos ser santos porque Deus é santo (Lv 19.2), também devemos amar porque Ele ama (Jo 13.34). A Igreja do Senhor Jesus necessita muito por em prática essa preciosa lição. Não adianta clamar por uma Igreja cheia do Espírito Santo se não houve lugar para o amor. Além de ansiar pelo batismo com o Espírito Santo, devemos produzir o fruto do Espírito, conforme Gl 5.22. E neste versículo, não coincidentemente, ao alistar os noves aspectos deste fruto, o amor aparece em primeiro lugar.
Irmãos: amemos!

5 comentários:

Ministério Geração de Davi disse...

Pr. Sérgio, esse com toda certeza é o evangelho pregado por Jesus; Amar a Deus sobre todas as coisas e o próximo como a nós mesmos. Tudo mais que precisamos fazer é movido por esses dois princípios.
Que Deus continue lhe ensinando o caminho do amor.

Se quiser conferir alguns artigos, e canções edificantes dá uma passada em www.ministeriogeracaodedavi.blogspot.com
Será uma honra recebê-lo.
Em Cristo, Marcos Paulo Correia.

Pr. Sérgio disse...

Prezado Marcos Paulo Correia, graça e paz!
Essa é a essência da vida cristã: amar a todos indistintamente. Irei conferir o seu blog sim, e devorá-lo com prazer. Volte sempre por aqui. Um forte abraço!
Pr. Sérgio Pereira

Alberto M. de Oliveira (Betochurch) disse...

Olá pr Sérgio. Eu ainda não era seguidor do seu blog, mas já me cadastrei. Meus parebéns, pois o seu espaço é rico demais.
Gostaria de convidá-lo a visitar o meu:http://www.ecclesiareformanda.blogspot.com/
Um abração!
Alberto M de Oliveira

Pr. Sérgio disse...

Olá Alberto, graça e paz!
Obrigado por sua visita neste blog. Já visitei o seu bolg inúmeras vezes e o farei sempre que possível. Um forte abraço!

Pr. Sérgio Pereira

Ulysses Lorenzetti disse...

THE ESSENCE OF GOD
The "ESSENCE OF GOD" is composed of "FISICOU SPACE UNIVERSE" occupied by an "INTELLIGENCE" the highest degree of perfection, to give origin in time and space of all forms of "ENERGYES", jogging, from the atom, with its structures infinitesimal dimensions, until all the heavenly bodies that make up the cosmos in perfect harmony and balance in their movements, and the purity of their feelings of "LOVE" consisting of "piety", "JUSTICE" and "LOVE "gives us the existence of life
A ESSENCIA DE DEUS
A “ESSENCIA DE DEUS” é composta de: “ESPAÇO FISICOU DO UNIVERSO” ocupado por uma “INTELIGENCIA” do mais alto grau de perfeição, para dar a origem no tempo e no espaço, todas as formas de “ENERGIAS”, que movimentam, desde o átomo, com suas estruturas infinitesimais dimensões, até todos os corpos celestes, que compõe o Cosmo, e em perfeita harmonia e equilíbrio em seus movimentos, e a pureza de seus sentimentos de “AMOR” constituído de “PIEDADE”, “JUSTIÇA” e “MISERICORDIA”, nos dá, a existência da vida